Principais doenças causadas por produtos de limpeza

Não é novidade que muitas pessoas sentem incômodos durante ou após uma faxina pesada. Você, provavelmente, conhece alguém que desenvolveu doenças como alergias na pele, problemas respiratórios e até mesmo dores de cabeça por conta do contato prolongado com produtos de limpeza químicos, como água sanitária, soda cáustica, amaciantes, detergentes, desincrustantes, polidores e desinfetantes. Estes itens não só podem ser altamente nocivos à saúde, como também são a segunda maior causa de intoxicação em ambientes domésticos, ficando atrás apenas dos remédios – em 2020, em um contexto de pandemia e alta demanda por limpeza, os casos de intoxicação aumentaram mais de 23%, de acordo com levantamento feito pela Anvisa.

Segundo o Instituto Nacional Francês de Saúde e Pesquisa Médica, ao inalar frequentemente alguns elementos químicos presentes nos produtos tradicionais de limpeza, o impacto negativo nos pulmões é similar ao causado pelo cigarro, elevando-se o risco de desenvolver doenças pulmonares, como enfisema e bronquite crônica. No caso da soda cáustica, por exemplo, a inalação pode penetrar nas vias respiratórias, corroendo membranas, o septo nasal e a faringe.

Já no que se refere às alergias, normalmente são doenças que se manifestam na pele ou vias respiratórias – por conta do contato direto ou dos cheiros eliminados pelas substâncias químicas. Nestes casos, os principais sintomas destas doenças são: coceira, irritação no nariz e nos olhos, vermelhidão, inchaço, descamação da pele, surgimento de bolhas e dificuldade para respirar. Estes sintomas, quando observados, devem ser imediatamente reportados a um especialista e, ao mesmo tempo, é fundamental que haja a suspensão do uso dos produtos químicos, pois as reações alérgicas, quando ignoradas e não tratadas, podem evoluir para doenças mais graves, atingindo a garganta, a laringe e os brônquios.

Qual o melhor caminho?

Para evitar “dores de cabeça”, é fundamental ler os rótulos dos produtos antes de adquiri-los, de modo a entender quais são os componentes que você está levando para dentro do seu lar. Lembre-se que o cuidado com a casa sempre deve andar lado a lado com o cuidado à saúde e o bem-estar de todos os moradores.

De acordo com o Ministério da Saúde, algumas dicas importantes para cuidar da saúde e evitar doenças são: não comprar itens de limpeza vendidos por ambulantes em garrafas PET ou frascos de bebidas, bem como mercadorias sem rótulo, data de validade ou número de lote e que tenham a embalagem enferrujada, furada, amassada, aberta ou estufada.

Desta forma, o melhor caminho para evitar complicações e as doenças causadas pelos produtos químicos é investir nas opções naturais que, além de não serem abrasivas, são de origem vegetal e hipoalergênicas, como, por exemplo, os produtos de limpeza em cápsulas ultra concentradas produzidos pela YVY.

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

1 × um =